Monthly Archives:novembro 2017

Reconhecimento da trajetória do Dr. Héctor Barceló – La Rioja

29 nov , 2017,
enarg
No Comments

Autoridades do município de La Rioja participaram da colação de grau de 2.500 formandos no Instituto Universitario de Ciencias de la Salud – Fundación H. A. Barceló, e nessa oportunidade premiaram ao Dr. Héctor A. Barceló como fundador de uma associação destacada na província de La Rioja e visitante ilustre.

barcelo

O secretário Geral, Heber Sirerol e o secretário do governo de La Rioja, Ricardo Zalazar entregaram os decretos onde se reconhece a trajetória e compromisso profissional do excelente e prestigioso médico.
barcelo 2barcelo 1

A Universidade Nacional de Córdoba compartilhará cursos virtuais com Harvard e MIT

26 nov , 2017,
enarg
No Comments

A Universidade Nacional de Córdoba (UNC) é a primeira universidade argentina e a única pública da América Latina que se incorporará como sócio-colaborador em edX, uma organização sem fins lucrativos fundada em 2012 pela Universidade de Harvard e O Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT) para levar educação superior a cerca de 1000 milhões de pessoas em todo o mundo através de cursos virtuais.

unc

Universidade Nacional de Córdoba – ENARG ASSESSORIA

O primeiro curso que irá oferecer a UNC é sobre ondas gravitacionais e o ditará a pesquisadora cordobesa Gabriela Gonzáles, integrante da equipe Laser Interferometer Gravitational-Wave Observatory (LIGO) cujos arquitetos -Rainer Weiss, Kip Thorne y Barry Barish- receberam o Nobel de Física este ano.

Gabriela é formada pela Faculdade de Matemática, Astronomia, Física e Computação; a capacitação estará disponível na plataforma à partir do dia 27 de novembro e as inscrições já estão abertas. Se ditará por quatro semanas, dividida em módulos curtos, com aulas e consultas que colaborarão docentes designados pela cientista.

Para Gabriela é a primeira experiência em um curso dessa modalidade: “Aceitei porque eDX está aumentando sua audiência e oferta de cursos em espanhol, é um ótimo momento para fazer parte dessa iniciativa”.

A plataforma conta com 130 universidades e instituições de todo o mundo que colaboram com conteúdos. Por exemplo, estão as de Berkeley, Georgetown, Sorbona, Columbia, Oxford, de Tokio, de Hong Kong; o Banco Interamericano de Desenvolvimento, o Fundo Monetário Internacional, Microsoft, Amnesty Internacional, Google e Linux. Os cursos se oferecem em inglês, espanhol, mandarim e hindu.

Hugo Juri, reitor da UNC, explicou ao jornal LA NACION (Argentina) que a incorporação a plataforma se alinha com a filosofia da instituição que a educação é um bem social: “Nos anos 90 houve um debate, principalmente entre economistas, que consideraram que essa formação é um bem individual já que agrega capital a pessoa. Esse conceito ficou desatualizado com a quarta revolução tecnológica, hoje para qualquer trabalho se requer formação superior”.

“Não existe mais a ideia de que eram os profissionais davam seus conhecimentos a sociedade. A educação social é um bem social e levamos diretamente para a comunidade”. Nessa linha, afirmou que a UNC não só trabalha com eDX senão que já dita cursos através de seu campus virtual a sindicatos e populações do interior. Insistiu em que espera que logo se lance um campus a nível nacional.

Anant Agarwal, CEO da edX e professor do MIT, disse que a incorporação da UNC esta relacionada, com o seu prestígio acadêmico, e que no começo desse ano colocaram uma plataforma em espanhol para chegar ao segmento dos hispanofalantes. “Trabalhamos para aumentar o acesso a educação para todos os estudantes, em todas as partes”. Mencionou entre as instituições ibero-americanas que integram a plataforma Instituto Tecnológico de Monterrey, a Universidade Javeriana de Colômbia, a Autônoma de Madrid e a Carlos III de Madrid.

A UNC disponibilizará a edX outros cursos; um de medicina de precisão (relógio biológico, mapa genético); outro de agricultura, um sobre paleontologia, em sociedade com a Universidade Nacional de Rio Negro.

EdX conta com 13 milhões de estudantes; 74% de fora dos Estados Unidos; na América Latina cerca de 2 milhões (uns 100.000 na Argentina). 67% do total toma cursos focados na sua carreira profissional, ainda depois de terminar estudos acadêmicos formais (25 anos adiante); o 27% estão na idade universitária (19 a 24 anos) e o 6%, ensino médio.

“Atraímos a estudantes com diferentes objetivos, desde aqueles que mantém enfoque tradicional na sua área até quem se inscreve para poder interagir com estudantes de outras áreas e expandir assim sua maneira de entender o mundo”, disse Agarwal.

Open chat
1
Olá futuro cliente, tudo bem? Aperte o botão enviar > e converse diretamente conosco!
Powered by